História do Instituto Irmãs Missionárias da Consolata

 

José Allamano é uma pessoa importante na escola Anjo da Guarda, pois é o Fundador do Instituto das Missionárias da Consolata. Nasceu em 1851, na Itália. Foi ordenado sacerdote em 1873 e nomeado Reitor do Santuário da Consolata em Turim-Itália no ano de 1880. Ele ocupou este cargo por 46 anos.

 

O amor de Allamano por Nossa Senhora Consolata foi imenso. Ele dizia: “Devemos fazer tudo por Jesus, nada sem Maria!” Allamano realizou um trabalho de restauração e de revitalização do santuário da Consolata, promovendo grandes transformações sociais e incentivando o culto à Santíssima Virgem Consolata. Allamano queria ir mais longe para as missões Ad Gentes, isto é, além fronteiras. Ele mesmo queria partir para as missões, mas sua saúde não permitiu. Então, iluminado pelo Espírito Santo, fundou, em 1901, o Instituto dos Padres e Irmãos da Consolata e em 1910, o Instituto das Irmãs Missionárias da Consolata.

WhatsApp Image 2021-12-13 at 18.01.04.jpeg

Os primeiros missionários e missionárias foram para o Quênia na África e depois seguiram para outros países na África,  na Europa, na Américas e na Ásia levando o Evangelho da Consolação. Morreu em 26/02/1926, aos 75 anos, quando suas obras estavam consolidadas.

Chegada ao Brasil

 

Em 1946, as Missionárias da Consolata chegaram ao Brasil, e logo iniciaram a missão de educar fundando diversos colégios em vários estados brasileiros. Em 1949, nasce o Colégio Consolata em São Paulo, que já completou 70 anos. O cuidado para com os que sofrem, os pobres e doentes fizeram com que surgissem também hospitais. 

 

O primeiro grupo de Missionárias da Consolata chegou ao Brasil no dia 6 de julho de 1946, em Rio do Oeste – SC. Do ardor missionário dessas missionárias, logo surgiram as primeiras jovens vocacionadas brasileiras interessadas em tornarem-se futuras Missionárias da Consolata, que hoje estão espalhadas em todo Brasil e em diversos países do mundo. No Brasil, trabalhamos em situações missionárias nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste junto aos indígenas, pessoas sem-teto, moradores da periferia da Grande São Paulo e favelas. Em atividades apostólico-pastorais, na Educação, na Saúde, na Animação Missionária Vocacional e na imprensa Missionária.   

 

O reconhecimento das virtudes de José Allamano, fez com que, em 07/10/1990, a Igreja reconhecesse o valor de suas virtudes, proclamando-o Bem-aventurado pelo Papa João Paulo II.

O Instituto comemorou o centenário de sua fundação em 2010, dos quais, 75 anos de entrada em solo brasileiro, celebrando, com muita alegria, a inspiração que o Espírito Santo depositou no coração do José Allamano, pois ao longo dos 100 anos da nossa fundação, a chama viva de seu carisma sempre nos acompanhou, tendo como lar o mundo e como família os povos de todos os continentes. 
 
O trabalho incansável das Missionárias da Consolata na construção de um edifício que, pelas suas características, estará sempre inacabado, continua sendo feito na paz, na esperança, na compreensão, na dedicação, na integridade e na qualidade. Com espírito de prontidão ao convite de Jesus: “Vinde e vede, continuamos a jogar as nossas redes”.

irmas-missionais-da-consolata.jpg

Datas comemorativas

29 de janeiro 

Fundação do Instituto Irmãs Missionárias da Consolata;

 

16 de fevereiro

Festa do Bem-aventurado José Allamano.

20 de junho

Festa de Nossa senhora Consolata;

07 de outubro

Beatificação do Bem-aventurado José Allamano; 

31 de outubro

Beatificação da Bem-aventurada Irene Stefani. Uma das primeiras missionárias da Consolata no Quênia. 

Image by Towfiqu barbhuiya
 
WhatsApp Image 2021-12-13 at 18.04.05 (1).jpeg
WhatsApp Image 2021-12-13 at 19.53.55.jpeg

As missionárias da Consolata no Mundo

 
Bandeiras europeias

EUROPA

bandeira_italia.png

1910 Itália

bandeira_suica.jfif

1946 Suiça

bandeira_inglaterra.png

1950 Inglaterra

bandeira_portugal.png

1964 Portugal

bandeira_espanha.png

1974 Espanha

História e Missão da Escola Anjo Da Guarda

 

Em 1968, na cidade de Brasília, no Setor de Grandes Áreas Norte, na quadra 913, surgia a Escola de Educação Infantil, a Escola Anjo da Guarda. O cerrado era desbravado e cedia, aos poucos, espaço para o novo. Grandes empreitadas eram propostas; a capital que apenas havia nascida, se desenvolvia e aos poucos crescia. 

 

Ir além, acreditar e assumir grandes desafios não era novidade para as Missionárias da Consolata que, no cerrado, se instalavam. Eram poucas, porém, fortes, investidas de fé da força do Fundador, o Bem-aventurado José Alamano. 

 

Com fé e otimismo, entre luzes e sombras, dúvidas e o imensurável desejo de contribuir com o desenvolvimento social e educativo desta capital, ainda criança, no novo endereço, surgia a Escola Anjo da Guarda.  

WhatsApp Image 2021-12-13 at 18.04.04.jpeg

No dia 4 de março de 1968, iniciam-se as primeiras atividades educacionais com apenas vinte oito alunos matriculados. Era o começo de mais uma grande missão, a vida sorria com a busca do pleno desenvolvimento infantil. Atualmente, temos a grata satisfação de ter registrado a passagem de cerca de dezoito mil alunos. 

 

Nossa missão busca dar aos alunos uma formação integral; humana, intelectual, psicológica, espiritual e social. Nossa proposta de educação é pautada em valores essenciais à vida, com foco para uma educação humana e cristã, colocando os fundamentos, para que, no futuro, essas crianças se tornem cidadãos e profissionais com princípios éticos e solidários. 

 

A Escola Anjo da Guarda se orgulha da sua linda trajetória de parceria com as famílias na nobre missão de educar. História viva de quem faz de seu lema um projeto de vida, isto é, “crescer no valor valorizando a vida”